10 de outubro de 2015

Porque não tentar e acreditar



Se, desde que foi que foi alcançada a democracia em Portugal, nunca o país conseguiu "efectivar a sua independência em matéria de desenvolvimento institucional, e tem-se revelado incapaz de gerar a longo prazo, e do interior do seu sistema Constitucional, políticas sustentáveis" porque motivo é que a procura de novas soluções governativas não deve ser encarada como positiva, já que pretende romper com aquilo que tem sido o habitual e que, basicamente, se tem traduzido num constante desvario das contas públicas, em deprimentes escândalos e em inevitáveis resgates?

Sem comentários: